ALTERAÇÃO DO OLFATO PÓS COVID

Dentre os sintomas persistentes após a infecção pelo coronavírus (SARS COV 19) as alterações de olfato estão entre os mais comuns.

Atendo diariamente pacientes com diversas queixas olfatórias como:


- Anosmia: perda total do olfato

- Hiposmia: redução do olfato

- Cacosmia: sentir cheiro ruim ou desagradável (cheiro de esgoto)

- Fantosmia: perceber odor que não existe (cheiro de queimado por exemplo)


Acredita-se que o coronavírus possa provocar alteração do olfato por inflamação e edema (inchaço) dentro do nariz, que acaba impedindo que as partículas odoríferas alcancem o teto nasal - local onde temos o maior número de células olfatórias. Outra possibilidade é a destruição dos neurônios olfatórios diretamente pelo vírus.


Um dos tratamentos indicados é o TREINAMENTO OLFATÓRIO.


O paciente deve cheirar 7 substâncias diferentes por 10 segundos 2 vezes ao dia para estimular o olfato.


👉🏼 Pó de café ☕️

👉🏼 Essência de baunilha

👉🏼 Cravos

👉🏼 Pasta de dente de menta🌱

👉🏼 Vinagre de uva 🍇

👉🏼 Mel 🍯

👉🏼 Suco de tangerina🍊


A maioria dos pacientes apresenta melhora progressiva do olfato em um período de 2 a 12 meses. Pouquíssimos permanecem com uma deficiência definitiva do olfato se forem avaliados e tratados precocemente.


Procure o otorrino!


DRA VANESSA B. C. ROCHA

CRM 162.728 | RQE – 66525

@dravanessaotorrino

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo